14Durante sessão extraordinária, na quarta-feira (30/7), os vereadores sugeriram por meio da leitura e envio ao Executivo do ofício 55/2014, a criação do Departamento de Abastecimento de Água para o município de Bocaina de Minas, cuja função seria a resolução dos sérios problemas relacionados ao abastecimento de água no município. De acordo com o documento, o sistema de abastecimento e captação atual deve ser todo reformado e pelo menos três funcionários, sendo um coordenador e três encanadores, deveriam ser disponibilizados para atender as solicitações da comunidade. Além disso, o documento solicita também providências quanto a funcionários que estão deixando de cumprir suas funções durante o expediente de trabalho, acarretando, dessa forma, falta de água em algumas localidades do município.

Para o presidente do legislativo, Lucas Diniz, o sistema de captação de água usado atualmente no município enfrenta problemas e não funciona de forma eficiente. “Em nosso município, temos que captar água por gravidade e com bomba não funciona. Qualquer sujeira estraga a bomba, já que não há nem mesmo uma tela para evitar que sujeiras entrem pela tubulação”, explicou.

Na sequência da pauta, foi lido pelo relator, o vereador Júlio César Domingues, o requerimento 01/2014, de sua autoria e do vereador João Airton, que, encaminhado à Secretaria Municipal de Educação, solicita informações sobre as providências tomadas em relação ao transporte escolar dos alunos das regiões do Palmital e Maringá, em Bocaina de Minas. Segundo os vereadores, o transporte escolar do Palmital, por exemplo, não vem sendo realizado de forma adequada após a retirada do veículo escolar e sua substituição por outro de capacidade inferior e em condições precárias. Já em Maringá, o transporte escolar não estaria sendo oferecido a todos os alunos. “No dia em que fizemos a reunião aqui com a secretária de educação, havia um Fiat Uno rodando na região do Rio Preto. Porém, um dos carros que ela [a secretária de educação] mostrou aqui no telão, em estado precário, é o que está rodando lá no Rio Preto hoje”, afirmou o relator Júlio César.

Para o vereador Lúcio Benfica, a solução seria marcar uma reunião entre os vereadores e o chefe do executivo, para que as necessidades da população possam ser expostas e discutidas, já que os próprios vereadores são questionados pela população que cobra soluções. ”Se nossas indicações não estão resolvendo, vamos todos nós ao prefeito para vermos o que está acontecendo com a água e as outras coisas, pois eu estou recebendo reclamações da população”, afirmou.

Durante a sessão, os vereadores também aprovaram o Projeto de Lei 05/2014, que dispõe sobre as diretrizes do orçamento para o exercício financeiro de 2015. O projeto, que exige votação em duas sessões, já havia sido aprovado em primeira discussão, no dia 26 de junho. A Lei de Diretrizes Orçamentárias tem como objetivo conciliar as metas do Plano Plurianual com as propostas da Lei Orçamentária Anual.

Já o Projeto de Lei Ordinária 08/2014, que dispõe sobre alteração da lei 1.044 de 03/12/2013 – Lei Orçamentária Anual – foi retirado de pauta e terá sua votação em dia posterior.